Caminhando por Belém

A campanha Caminhando por Belém teve como objetivo mobilizar, sensibilizar e engajar a população sobre a pauta da mobilidade a pé, com a finalidade de atingir o poder público, executivo e legislativo, para pensar e executar soluções de enfrentamento dessa problemática. A campanha foi uma das iniciativas contempladas pelo Edital IARA (Inovação e Aceleração na Região Amazônica) da Purpose-Brasil.

Advocacy com o Poder Público

Belém é o município que apresenta os piores índices de qualidade das calçadas, acessibilidade e arborização entre as capitais do país. A legislação urbana vigente está defasada, o que acaba sendo um impeditivo em avanços e inovações nessa agenda. Existe um desafio relacionado à formação e capacitação do executivo e legislativo em relação às temáticas urbanas, assim como um desafio de comunicação com a sociedade civil para mostrar a relevância dessa pauta. Durante a campanha, buscamos criar espaços de diálogo e conscientização com os poderes Executivo e Legislativo municipais, para começar a mudar este cenário. Conseguimos auxiliar o desenvolvimento de dois projetos de lei que beneficiam pedestres e que foram protocolados ainda em 2021: o PL “Tá seladinho” que propõe a escuta de crianças nos processos de consulta e participação da população em projetos do Executivo municipal, e o PL de Recuperação emergencial de passeios públicos, que propõe selecionar corredores prioritários para investimentos em reforma e adequação de calçadas, considerando-se quantidade de pessoas que circulam por eles e se estão no entorno de equipamentos públicos.

Campanha nas redes sociais

Acreditamos que conscientizar a população de Belém levando indicadores e informações sobre a situação das calçadas da cidade é fundamental para começarmos a mudar o cenário atual. Para tanto, iniciamos uma campanha nas redes sociais que ilustrou a situação das nossas calçadas, os caminhos possíveis para pensarmos em melhorias e a evolução dos diálogos com o poder público.

Intervenção: “Caminhos seguros para escola”

O local da intervenção de encerramento do projeto foi escolhido levando em consideração a existência de um vínculo prévio com a comunidade, a possibilidade de trabalhar pedagogia urbana com crianças e a possibilidade de modificar de forma prática um espaço público, mostrando como ele pode se tornar mais seguro para pedestres com pequenas intevenções.

A ação foi realizada no entorno da Escola comunitária Joana Darc, situada no bairro do Telégrafo em Belém-Pa, às margens do canal do galo, uma área de alta vulnerabilidade na cidade. A escolinha atende 96 crianças de 3 a 5 anos e conta com lista de espera.

Para a concepção e priorização dos elementos da intervenção foram realizadas oficinas com as professoras, pais e cuidadores, e com a crianças. Nas oficinas com as professoras, pais e cuidadores, foram mapeados os principais caminhos percorridos a pé das residências até a escola e quais eram os problemas identificados nos serviços e infraestrutura. Após esse momento, foi protocolado um ofício na Secretaria de Saneamento de Belém com as demandas da comunidade.

As oficinas com as crianças aconteceram posteriormente, com momentos de conversa, massinhas, brincadeiras e desenhos, para compreendermos quais eram as demandas e sonhos das crianças e as potencialidades do local a partir de um olhar mais lúdico.

Para a realização da intervenção foi realizada uma campanha de crowdfunding e arrecadação de materiais de construção que, devido ao seu grande sucesso, tornou possível a construção de um parquinho no terreno da escola, horta e uma calçada para viabilizar o melhor acesso. Em seu entorno, foram realizadas intervenções artítiscas de muralismo e pintura de brincadeiras nas calçadas com a participação de 13 muralistas que se juntaram ao mutirão. No cruzamento, realizamos intervenções para aumentar a segurança no trânsito com a pintura de uma faixa de pedestres e alteração no raio de curvatura das calçadas. Toda a ação foi realizada em 3 dias, com participação da comunida e amigos que se juntaram ao mutirão.

Os resultados e prestação de contas dos valores e materiais recebidos e gastos podem ser conferidos a seguir.

Prestação de Contas da Intervenção da Escola Joana D’arc

Além dos recursos garantidos pelo financiador do projeto Caminhando por Belém, foram arrecadados R$6.095,00 (seis mil e noventa e cinco reais). As doações ocorreram entre os dias 26 de janeiro de e 20 de fevereiro, ao todo foram 51 doadores, com uma média de R$119,0 por pessoa. Além dos valores em dinheiro o Lab da Cidade recebeu doações em material para a intervenção como tintas, blocos de concreto, tubulões de concreto, madeira e outros, além do trabalho de diversos voluntários no dia da intervenção. A seguir disponibilizamos a forma como o recurso foi gasto:

Distribuição das despesas da intervenção